28 de fevereiro de 2015

Resenha: Star Wars - O Código do Caçador de Recompensa

Título Original: The Bounty Hunter Code
Editora: Bertrand Brasil (Editorial Record)
Autor: Daniel Wallace
ISBN: 978-85-2861-484-8
Ano: 2015
Páginas: 160
Skoob
Avaliação: ★★★★

Sinopse: O Código do Caçador de Recompensa é um guia escrito pelo lendário Boba Fett com as técnicas essenciais que todos os integrantes precisam dominar. Nesse livro o leitor vai obter os conceitos básicos sobre como ganhar a vida à margem da lei galáctica, além de investigar a história e o funcionamento das Sentinelas da Morte, um grupo secreto dissidente de Mandalorianos. Boba Fett, o lendário caçador de recompensa, uniu estes volumes de grande importância pessoal: a última edição do Guia da Guilda de Caçadores de Recompensa, além de um folheto de recrutamento publicado pelas Sentinelas da Morte. Juntos, compõem O Código do Caçador de Recompensa. Boba Fett e outros que já possuíram este exemplar registraram pensamentos e comentários nas margens da edição.


 Prepare-se para se tornar o mais novo membro da Guilda dos Caçadores de Recompensa com o manual mais completo para quem pretende se aliar ao clã; Claro, isso se você fizer parte do universo Star Wars.

 Como não há uma história propriamente dita, irei detalhar do que se trata a obra. O Código do Caçador de Recompensa é um guia que contém as mais precisas informações para quem quer entrar para a Guilda, desde como e quando agir à os equipamentos necessários para a missão. Para quem não sabe, os membros são indivíduos contratados (a entidade é conhecida como originador) para capturar ou executar um criminoso (a chamada aquisição), e por fim, recebem sua devida recompensa (os créditos, que é o dinheiro do universo da saga).

Além de tudo, o guia contem inúmeras anotações de um dos mais reconhecidos caçadores de recompensas da saga: Boba Fett!, além dos comentários (cutucadas e indiretas) de outros caçadores  renomados como Greedo, Bossk e Dengar (e até mesmo o general Han Solo - o que ele faz lendo isso?).
 

 O livro é tipico para quem curte a série Star Wars e já está familiarizado com os personagens, desde suas piadas internas às indiretas, o que não quer dizer que quem não conheça não pode apreciá-lo. Pelo contrário, acho que o livro pode introduzir novas pessoas ao universo relativo a saga. Eu, que sou fã assumido pela trama, me deliciei com cada página do manual, que a propósito, li em apenas duas tardes!


 Fisicamente falando, o livro é totalmente ilustrado, bem diagramado e formatado e com a capa dura. A leitura flui rapidamente e suavemente (ainda que em alguns momentos ficasse arrastada), tanto que é quase imperceptível a troca de páginas.

No mais, o guia é super indicado e merece ser apreciado. Agora, fica a expectativa para ler Livro dos Sith e O Caminho Jedi, ambos livros do mesmo autor e da mesma "categoria literária".

Star Wars - Bertrand Brasil:
  • O Código do Caçador de Recompensa (2015)
  • Livro dos Sith (2014)
  • O Caminho de Jedi (2014)
Parceria: Grupo Editorial Record (Selo Bertrand Brasil)

26 de fevereiro de 2015

Primeiras Impressões: A Mais Pura Verdade

Faaaaala pessoal! 

 Hoje irei comentar como o título do post já deixa claro as minhas primeiras impressões sobre o próximo lançamento da Editora Novo Conceito: A Mais Pura Verdade, do Dan Gemeinhart [skoob]. Assim como muitos na blogosfera, recebi um livreto diferente do rotineiro, já que esse possui 92 páginas! 

 O livro conta uma louca aventura de um garoto (Mark) que decide largar tudo e fugir de casa, rumo ao Monte Rainier, com a companhia apenas de seu cachorro, Beau (de uma máquina fotográfica e seu caderno). Logo, nós descobrimos algo que poderia ter acarretado essa loucura: ele tem câncer e não aceita a doença.

 Claro, seus pais ficam loucos e logo acionam a polícia, que começa a busca pelo então desaparecido Mark.

 A narrativa do livro é fluida, os capítulos são curtos e um destaque: capítulos entre capitulos. Como assim? Entre cada capitulo narrado por Mark, temos um "meio" capitulo narrado por alguma pessoa do meio que envolve a vida do garoto, do outro lado da história (história essa que não irei me alongar pois farei isso na resenha). Amei essa proposta, já que ela deu um excelente encorpada no que pude degustar do livro.

 Não nego que fiquei ansioso pra ler o livro, o que surpreendeu a mim mesmo. A proposta é interessante e a história vem se desenrolando bem. Agora é esperar dia 23 de Março pelo lançamento de A Mais Pura Verdade! 

Resenha: Bravo! Dois Passos À História

Título: Bravo! - Dois Passos À História
Autor: Luiz Miguel
Formato/Tipo: eBook/Conto
Compre: Saraiva
Avaliação: ★★★


Sinopse: Bravo! é uma eletrizante série literária inspirada nos clássicos Western, narrada através de diversos episódios-contos. Em 'Dois Passos À História', conto que inicia a série, conhecemos Juarez, um cowboy que cruza o deserto do Velho Oeste com seu cavalo, Príncipe, em busca de algo muito específico. No entanto, ao descobrir uma minúscula cidadezinha à deriva, acaba encontrando muito mais do que procurava: uma sublime aventura repleta de ação, coragem - e perigos mortais. Uma série épica que reflete sobre a força dos povos para a revolução, com personagens memoráveis e batalhas grandiosas.





Com um cenário de faroeste, o episódio-conto Bravo! Dois Passos À História nos apresenta a passagem do cavaleiro cowboy Juarez e seu cavalo Príncipe pelo pequeno vilarejo de Comanche rumo à Mirage. Lá ele descobre planos terríveis do bando de Melvil que está dominando regiões, matando pessoas, violando mulheres e judiando de crianças, já não bastasse o domínio da outra "gangue", a dos Torres.

Com uma escrita peculiar e uma forma de impor as palavras no texto, o autor consegue prender o leitor facilmente com sua estória, ainda que não seja longa. O cenário é muito bem construído e apresentado, assim como os personagens, que possuem força e presença em relação ao contexto. 

As falhas não são evidentes, mas mesmo assim não criei tanta afeição a trama, ainda que tenha ficado curioso com seu desfecho, que a proposito, faz ficar ansioso pela continuação.

No todo, Bravo! é um bom conto e bem escrito, que pode ganhar força com a sua continuação. Quem ficou interessado em conhecer, você pode adquiri-lo no site da Saraiva em formato digital. 

22 de fevereiro de 2015

Top 5: Livros do Oscar


 Já no clima da cerimonia de premiação do Oscar 2015 que acontecerá nesse domingo (22), decidi ir além e ressuscitar o Top Five de forma diferente: relacionar os cinco melhores livros (na minha opinião, claro) que foram adaptados para os cinemas e ganharam alguma estatueta. A ordem de escolha foi definida pela minha preferencia e de acordo com o melhor equilíbrio de qualidade entre livro e filme (independentemente se foi bem adaptado ou não). Então, eis o cinco escolhidos!

20 de fevereiro de 2015

Urbaianos e Cantina do Livro: parceria para boa leitura


 Com o dia a dia cada vez mais corrido e o trânsito cada vez pior, o livro se torna o melhor companheiro para se passar o tempo no ônibus pois com ele é possível viajar nas histórias, abrir a mente para novas experiencias e olhar o que se passa pela janela de um maneira diferenciada.

 Com este objetivo o blog Cantina do Livro terá um espaço especial no blog Urbaianos mensalmente para levar até você sugestões de boas leituras que se pode fazer no seu dia a dia seja no ônibus, metrô ou trem. Neste espaço você terá sempre uma amostra das resenhas redigidas pelo editor do Cantina do Livro, Carlos Magno, e um link direto com o blog literário.

Conheça o Urbaianos: Facebook | Instagram | Twitter

15 de fevereiro de 2015

Resenha: Presságio - O Assassinato da Freira Nua

Título: Presságio - O Assassinato da Freira Nua
Editora: Novo Século
Autor: Leonardo Barros
ISBN: 978-85-7679-804-0
Ano: 2012
Páginas: 224
Avaliação: ★★★★★
Sinopse: Alice tem 26 anos e, desde a adolescência, é atormentada por presságios. Desacreditada por psiquiatras, ela é considerada psicótica, até que uma de suas visões a possibilita desvendar um misterioso homicídio. A polícia atribui a autoria do crime ao Beato Judas, um assassino serial de freiras, mas a descrição do suspeito não se parece em nada com o homem que ela viu em sua premonição. Agora, Alice terá de correr contra o tempo para provar que não é louca e para evitar que o assassino faça uma nova vítima. Suspense, misticismo e sensualidade se misturam neste fantástico thriller policial que parece ter a capacidade sobrenatural de manter seus leitores alucinados da primeira à última página.

Skoob


 A história de Presságio começa com a narrativa de um assassinato, na qual a Freira (e Professora) conhecida como Irmã Bianca foi assassinada brutalmente. O Delegado Matias e o agente Felipe, que investigam o caso, encontram evidencias que os levam a desconfiar da santidade daquela freira e logo as suspeitas caem sobre um de seus alunos mais próximos.

 Enquanto isso, em outro canto da cidade, Alice Vegas vive o dilema de ir ou não em uma festa a fantasia de sua eterna inimiga desde os tempos de faculdade: Vívian. Ela tem o dom da clarividência, na qual se manifesta nela principalmente nos momentos de prazer (!). Claro que quase ninguém acredita nessa capacidade dela. Resolvida a ir a festa, lá ela tem um presságio da morte de uma freira. No dia seguinte, descobre-se uma nova vítima: Vívian foi encontrada morta em situações semelhantes da Irmã Bianca. E mais: Vívian estava fantasiada de freira! Como ninguém acredita que ela havia previsto aquele crime, ela decide correr atras de provas por conta própria.
Sabe o que mais me fascina em fotos antigas? Toda foto é um registro único de um momento que nunca irá se repetir... Mas, de uma forma geral, a foto dá uma nítida impressão de estática. De um movimento bruscamente paralisado. Exceto as fotos em que os olhos do fotógrafo se conectam com o olhar do fotografado... É como se toda a estática se perdesse naquele olhar... Como se, dentro dos olhos das pessoas, o tempo tivesse o seu próprio movimento. E mesmo aquela fração de segundo que se flagrou parece ser eterna. Fluente..."
Página 100
 O livro possui uma dinâmica incrível de leitura, fazendo-a fluir como cachoeira. Alice Vegas é uma daquelas personagens que não precisa ser carismática para ganhar a admiração do leitor. Seus dons são algo questionável por todos que a rodeiam, tornando-a uma pessoa reservada e insegura.

 Os crimes possuem traços fidedignos, mas, de acordo com os presságios de Alice, o autor dos crimes não seria quem a policia acreditava que fosse. Alguém estava se baseando no primeiro crime para cometer o segundo. Porém, não haviam provas concretas para isso, levando a mulher correr contra o tempo pra livrar um possível inocente, provar que não é louca e achar um psicopata que, segundo ela, estaria a solta e a qualquer momento poderia atacar novamente. Com o passar do tempo, nós mesmo começamos a questionar a sensatez dela.
 O final é surpreendente e sugestivo. Não há aquele clichê que vemos muito por ai, algo que acrescentou positivamente sob todo o desenvolver da trama. Os personagens (Alice a parte) são desenvolvidos de forma que suas "funções" se encaixem perfeitamente com andamento do livro.

 Não há muito o que ser discutido sobre a obra, mas sim absorvido lendo-a. Eu, que sou exigente em relação a livros policiais que, na minha opinião PRECISAM ter um início-meio-fim que se complementem, aprovei Presságio - O Assassinato da Freira Nua (e quero bis!), uma obra que merece ser lida por todos. 

14 de fevereiro de 2015

Parceria: Editora Novo Conceito

 Mais uma! Pois é pessoal, depois dos Grupos Editoriais Record e Pensamento, chegou a vez de anunciar mais um novo parceiro do blog. Trata-se de nada mais, nada menos que a Editora Novo Conceito!

Depois de bater na trave alguns anos, chegou a chance do Cantina do Livro, oportunidade que eu agradeço aos envolvidos na seleçao. 

 A parceria entrará em vigor a partir de Março, mas até lá, vocês podem conferir as resenhas já feitas de livros da editora aqui e não deixe de dar suas opiniões sobre eles.


Sobre a Novo Conceito
 Jovem, mas com a maturidade e experiência necessárias para trilhar o caminho certo. Mais que editar livros, criamos um novo conceito. Divulgamos ideias, publicamos conhecimento, lançamos autores e fazemos história, sempre preparados para atender e ouvir o público.

Foram vários títulos, grandes revelações, autores consagrados e muito sucesso. Nosso já diversificado mix de produtos foi ampliado com a chegada de livros de não ficção, que mostraram significativa repercussão e roteiros com casos reais de superação. Assim como seu público, a Novo Conceito está sempre crescendo e se diversificando. Por isso, organizou seu catálogo em selos específicos para cada segmento.

É tempo de evoluir para viver novas histórias.

13 de fevereiro de 2015

Divulgação: Preconceito Linguístico - Parábola Editorial

 A já aclamada obra, Preconceito linguístico [+], do autor Marcos Bagno, mudou de casa e agora é publicada pela editora Parábola Editorial. Preconceito Linguístico Teve sua primeira edição em 1999 e vendeu até hoje cerca de 400.000 exemplares. A obra chegou à editora em fevereiro de 2015 em sua 56ª edição e foi totalmente reformulada. Apresenta nova capa, novo projeto gráfico e novo conteúdo.

 Os dados estatísticos foram todos atualizados, novos textos foram incluídos e as análises presentes no texto foram aprofundadas. Para quem já leu a obra, o autor diz que nesta nova edição o livro revelará inúmeras surpresas. 

 A obra incorpora as discussões e propostas das ciências da linguagem e da educação. Marcos Bagno reitera seu discurso em favor de uma educação linguística voltada para a inclusão social e pelo reconhecimento e valorização da diversidade cultural brasileira.

 O preconceito, seja ele de que natureza for, é uma postura individual diante do outro. No entanto, quando essa postura se transforma em atitude, ela se torna discriminação e esta tem de ser alvo de denúncia e de combate. 

 Preconceito linguístico divulga e milita em favor da importantíssima questão de que toda cidadã e todo cidadão que frequenta a escola (pública ou privada) deve receber uma educação linguística crítica e bem informada, na qual se mostre que todos os seres humanos são dotados das mesmíssimas capacidades cognitivas e que todas as línguas e variedades linguísticas são instrumentos perfeitos para dar conta de expressar e construir a experiência humana neste mundo.

ISBN: 9788579340987 
Preço: R$30,00 
352 Páginas | 12x17 | Brochura

10 de fevereiro de 2015

Resenha: Crônicas dos Senhores de Castelo: Maré Vermelha

Título: Maré Vermelha
Série: Crônicas dos Senhores de Castelo, Volume 3
Editora: Verus (Grupo Editorial Record)
Autor: G.Brasman (Gustavo Girardi) & G.Norris (Gustavo Tezelli)
ISBN: 978-85-7686-351-9
Ano da Edição: 2014
Número de páginas: 503
Avaliação: ★★★★★

Sinopse: O planeta Kynis está em crise. Diante da guerra iminente entre as duas nações irmãs, o rei Dragão ora para Seath, o Deus Verdadeiro, enquanto dragões e soldados transformados patrulham com apreensão os limites da ilha-reino. No continente, os treze distritos formam um poderoso conglomerado industrial movido a vapor, cujas máquinas fumegantes de guerra estão prontas para lutar em nome do lucro. No meio desse embate da força do vapor contra a fúria da natureza, o Bobo e o Ladrão seguem a pista de um objeto valioso e acabam pondo a própria vida em risco. Sem saída, só lhes resta buscar a ajuda de Kullat. Mas um indício do paradeiro de Volgo faz com que Kullat enfrente um dilema: cumprir sua missão de evitar a guerra em Kynis, capturar o mago rubro ou salvar seus amigos? Em uma corrida contra o tempo, Kullat se unirá a uma exótica Senhora de Castelo, um guerrin com o poder de manipular água e outros companheiros para enfrentar esses imensos desafios mesmo sem saber que a vida de seus amigos Laryssa, Azio e Thagir está conectada a essa missão de maneiras que ele nunca imaginou.

:: ESTA RESENHA CONTEM SPOILERS APENAS DOS DOIS PRIMEIROS LIVROS :: 

 No mais tenso dos três volumes das Crônicas dos Senhores de Castelo, vemos a estória caminhar em passos largos para a guerra, principalmente no planeta Kynis. A dinâmica criada por Brasman e Norris nos outros dois livros não se perdem nesse, pelo contrário, ficam mais encorpada e profunda. Nossos quatro personagens centrais (Laryssa, Azio, Thagir e Kullat) estão pela primeira vez em lugares totalmente separados uns dos outros, um dos motivos que fez Maré Vermelha ser o maior volume (em páginas) da série até então, já que, com muito primor, os autores não deixam escapar nenhum detalhe do que os nossos principais personagens estão vivendo (ponto positivo).

 Thagir não é mais um Senhor de Castelo. Depois de uma temporada conturbada, ele passou a repensar sua vida desde "Efeito Manticore", motivo que fez o pistoleiro desistir da ordem. Agora ele poderia enfim passar os dias com sua amada mulher e suas duas filhas.

Nahra
 Azio, o automato, está cada dia mais humanizado por assim dizer. Depois do efeito manticore em sua mente, agora está mais viva a determinação dele de encontrar outros da sua espécie, do extinto planeta Binal. Viajando em busca de pistas cada vez mais relevantes sobre seus entes, ele conseguiria alguma resposta concreta?

 Kullat está treinando jovens guerrins para tornarem-se Senhores de Castelo. Com a saida de Thagir da ordem, ele passaria a ter uma nova Senhora de Castelo para ser sua parceira: a misteriosa e icônica Nahra. O guerrin de maior destaque é Sumo, um garoto audacioso e que se mostra bem encaminhado para se tornar Senhor de Castelo. Seu mascote Slurg, um minusculo bichinho que muda de cor de acordo com o humor do seu dono. Mais uma vez, os autores acertaram ao incrementar personagens novos ao livro, já que todos eles conseguiram marcar sua presença significativamente no livro.
Sumo e Slurg

 De outro lado, Bobo e o Ladrão continuam a caça do bracelete perdido pertencente ao planeta de Thagir. Encontrar o bracelete era uma forma do Ladrão conseguir pagar sua divida de vida (até então desconhecida) à Kullat, que havia os enviado para essa missão, mesmo que o mais interessado no bracelete (o próprio Thagir) desconhecesse essa aventura. E que aventura. Logo que eles descobrem pistas do paradeiro do bracelete, suas vidas passam a estar por um fio. Seria o fim da dupla mais desastrada das CSC?

 Nesse volume a história é muito mais tensa que os outros dois. Ninguém está seguro, ninguém está a salvo. Se Efeito Manticore (segundo volume da obra) já tem um efeito forte para os personagens, em Maré Vermelha tudo é mais profundo, sentimental e impactante. Os personagens principais estão a flor da pele e precisam tomar decisões importantíssimas (não só para suas vidas) durante o decorrer da trama. Um ambiente incrível foi criado pelos autores, proporcionando uma leitura vidrante e divertida. O amadurecimento dos personagens, da história e da escrita dos autores é visível se comparado com o O Poder Verdadeiro, mas não menos intenso que os outros.

Aguardo ansiosamente a continuação dessa história que promete MUITO em sua conclusão. Cada vez mais imerso no multiverso, indico exaustivamente as Crônicas dos Senhores de Castelo para todos amantes de uma boa leitura.



Série Crônicas dos Senhores de Castelo:
  1. O Poder Verdadeiro
  2. Efeito Manticore
  3. Maré Vermelha 
  4. (Confirmado pelo autor - Sem nome)
  5. (Confirmado pelo autor - Sem nome)

7 de fevereiro de 2015

Resenha: A Cidade & A Cidade

Título Original: The City & the City
Editora: Boitempo Editorial
Autor: China Miéville
ISBN: 978-85-7559-413-1
Ano: 2014
Número de páginas: 292
Avaliação: ★★★★★
Sinopse: Quando o corpo de uma mulher assassinada é encontrado na decadente cidade de Beszél, em algum lugar nos confins da Europa, parece apenas mais um caso trivial para o Inspetor Tyador Borlú, do Esquadrão de Crimes Hediondos.  À medida que avança a investigação, as evidências começam a apontar para conspirações muito mais estranhas e mortais do que ele poderia supor, levando-o à única metrópole na Terra tão estranha quanto a sua: Ul Qoma. As duas cidades ocupam o mesmo espaço geográfico, mas constituem nações diferentes, monitoradas por um poder secreto conhecido como a Brecha. Em ambas as cidades, ignorar a separação, mesmo sem querer, é considerado um crime terrível, mais grave do que cometer um assassinato.




 Um livro fantástico. Acho que essa é a melhor forma de começar a resenha dessa obra. Mas para descrever tudo que absorvi do livro, preciso ambienta-los ao enredo. Para começar, explicarei do que se trata As Cidades.

 Beszél e UI Qoma são duas cidades-estado situadas geograficamente no mesmo lugar, porém completamente opostas. Os cidadãos de cada lugar aprenderam a não ver (ignorar ou "desver", como é definido no livro) a outra cidade, sejam as pessoas, lugares ou qualquer coisa referente ao "outro lado da moeda", sob pena de terem feito uma brecha, acarretando assim em punições gravíssimas, de acordo com o nível da brecha. Para ficar mais claro: cometer uma brecha é como você estar em UI Qoma e parar para admirar um ponto turístico de Beszél, por exemplo. Transitar de uma cidade para outra é algo quase incabível para os cidadãos comuns.

  Mas quem controla tudo isso? As duas cidades são administradas por uma monolítica autoridade denominada de Brecha (B maiúsculo), uma "instituição" temida por todos de ambos locais.

Os poderes da Brecha são quase ilimitados. Assustadores. O que limita a Brecha é apenas o fato de que esses poderes são altamente específicos, circunstancialmente. A insistência para que essas circunstancias sejam rigorosamente policiadas é uma precaução necessária para as cidades. Por isso, esse equilíbrio arcano entre Beszél, UI Qoma e a Brecha [...] As duas cidades necessitam da Brecha."
Pagina 73

  Diante de tudo isso que foi descrito, a história de A Cidade & A Cidade nos apresenta um crime curiosíssimo: Uma jovem foi morta em Beszél mas logo descobre-se que ela vivia em UI Qoma. Sem identidade, motivos aparentes ou o que ela fazia, o inspetor Tyador Borlú foi incumbido de investigar o caso. E claro, logo viriamos que não se tratava de um crime qualquer. A apreensão aumenta proporcionalmente ao quanto o inspetor Tyador Borlú se envolve com a resolução do crime. No que a jovem estaria envolvida a ponto de ser assassinada? Quem o faria e quais os motivos para isso?

 Em meio a todo aquele problema, descobrimos mais um mistério paralelo que englobaria o livro: o mito de uma terceira cidade "fantasma", com suas próprias leis e regras: Ornicy

 O livro é dividido em três partes de acordo com a transição de Borlú pelo crime: Beszél, UI Qoma e Brecha. A Obra se destaca não apenas pelo seu conteúdo arrebatador e surpreendente, mas também pela visivel preocupação do tradutor da obra (Fábio Fernandes) em manter a forma como o autor China Mieville decidiu desenvolver seu trabalho, preservando aspectos como as linguagens dos personagens (gírias e palavras comuns naquela respectiva localidade) como os lugares descritos.

 Um thriller diferenciado. Não apenas pelo aspecto policial e fictício da obra, mas sim pelo seu caráter politico, social e ético. Beszél e UI Qoma, ainda que distintas, são o "espelho" uma da outra. China Mieville conseguiu desenvolver uma trama que prende o leitor. Eu fiquei absorto nas páginas e não tive pressa alguma em devorar o livro, tentando compreender cada detalhe do que ali foi escrito. Quem quiser ler a obra, aconselho que faça o mesmo, caso o contrário você poderá se perder e achar o livro "louco". 

 Agora, fico na expectativa para os lançamentos dos outros livros do autor, que está com a reputação nas alturas (principalmente na Europa). Ficou afim de ler? Não deixe de conferir mais sobre a obra no site da Editora Boitempo.
Foto: China Mieville - Brasil (Facebook)

Parceria: Grupo Editorial Pensamento

Olá pessoal!

 Depois de vários dias sem internet (de novo), agora estou de volta. Em contrapartida ao "desaparecimento", recebi mais uma boa noticia para o Cantina do Livro: Mais uma editora parceira do blog. Dessa vez foi o Grupo Editorial Pensamento que nos escolheu para a parceria 2015.  Agradeço ao grupo por ter escolhido o CdL. Breve, maiores novidades!

Sobre o Grupo Editorial Pensamento
Há 106 anos, nascia a modesta Editora "O Pensamento", e que viria a se tornar uma das maiores e mais tradicionais empresas editoriais do Brasil por seu absoluto pioneirismo.

A Editora Pensamento foi fundada em 26 de junho de 1907 por Antônio Olívio Rodrigues, um imigrante português que, de acordo com jornais da época, demonstrava grande interesse por pesquisas psíquicas, obras de filosofia e religiões orientais. Pouco antes de seu falecimento, em 1943, ele passou a direção da Editora para as mãos de Diaulas Riedel, marido de sua neta, um grande pesquisador, empreendedor e ao mesmo tempo discreto e reservado. E, em 1956, Diaulas fundou a Editora Cultrix, com o objetivo de editar livros de filosofia, literatura, sociologia, linguística e psicologia. Com o falecimento de Diaulas em 1997, seu filho Ricardo Riedel assumiu a direção das editoras, procurando desenvolver ações operacionais nas diversas áreas da empresa, principalmente na área de marketing, na criação de uma nova rede de distribuição por todo o país e em Portugal e de uma base de dados para otimizar o processo de tomada de decisões naquela nova etapa.

Em 2009, Ricardo Riedel realizou a aquisição da Editora Seoman, e passou a publicar livros na área de moda, cultura pop e biografias, sendo que algumas delas, ligadas a lançamentos de filmes como 127 Horas, Jogo de Poder e Minha Semana com Marilyn. Após 104 anos lançando livros para um mundo em transformação em 2011, um novo selo chega para ampliar os horizontes da leitura; a Editora Jangada, onde Ricardo Riedel começa apostar de forma mais enfática em títulos da área de ficção fantástica e histórica com a criação de uma nova linha editorial para ampliar os temas oferecidos aos leitores. 

2 de fevereiro de 2015

Parceria: Leonardo Barros

 Olá pessoas! Hoje lhes apresento mais um autor nacional que fará parceria com o blog. Leonardo Barros, autor da obra "Presságio – O assassinato da Freira Nua" (livro que já um certo tempo eu namorava) selecionou alguns blogs para parceria e entre eles estava o Cantina do Livro! Agradeço-o por ter escolhido o CdL como parceiro e claro, em breve vocês verão a resenha da obra aqui. Abaixo, vocês tem um release tanto do autor quanto do livro. Desfrutem! 
SOBRE O AUTOR E OBRA

  Leonardo Barros é médico e romancista. Autor de cinco romances, trabalhou com os gêneros comédia e erotismo, mas fez sucesso com o gênero suspense, ao lançar o thriller policial O Maníaco do Circo (http://zip.net/bfqJyM), um dos e-books mais vendidos do gênero no site Amazon.com.br, por mais de dois anos consecutivos. Sua versão impressa foi lançada pela All Print editora e está temporariamente esgotada.

 Presságio – O assassinato da Freira Nua (http://zip.net/bqqKzv) é seu segundo suspense policial e foi lançado pela Novo Século Editora (Selo Novos Talentos). Devido ao grande sucesso da obra, junto aos leitores e à crítica, o autor assinou, recentemente, um contrato com a editora e lançará, em breve, um suspense fantástico pelo selo principal da mesma editora. O título da nova obra ainda é um segredo.

Presságio conta a história de Alice, uma garota que tem visões, mas rejeita seu poder, até perceber que seus presságios podem ajudá-la a solucionar um crime e a reverter uma injustiça. São características da obra do autor uma tônica sensual e violenta, além da narrativa tipo thriller, que instiga o leitor a descobrir o que está por vir.

 O autor mantém contato permanente com seus leitores por meio do Facebook (http://zip.net/bhnb9p), Twitter (http://zip.net/bsqJ3W) e pelo e-mail leobarrosescritor@gmail.com . Leonardo Também publica vídeos no Sente e Escreva, seu canal do YouTube (http://zip.net/bbmN15). Lá você pode encontrar uma série de tutoriais com dicas para novos escritores (http://zip.net/bnm5BV), episódios do Fantasticrítica (http://zip.net/bnqyCQ), uma série de resenhas gravadas em videoconferência, em que autores de literatura fantástica comentam suas leituras do gênero. O autor também publicou o Papo de Escritor (http://zip.net/bmm5D1), uma série de debates gravada por meio de videoconferência com autores e profissionais do livro.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...